SportLife

Mostrar items por tag: Isabel Pinto da Costa

Respira fundo!

Sexta, 15 Abril 2016 09:08

edit168Editorial SL 168

 

Respira fundo!

 

A respiração merece toda a nossa atenção. Não sei se pensam muito ou pouco nela mas trata-se de uma função vital que deve ser cuidada. Não só porque nos mantém vivos mas também porque nos pode ajudar em muitas situações do dia a dia. A forma como respiramos influencia todas as nossas atividades, desde as mais agitadas às mais calmas. Faz-nos ir mais longe no desporto, pode acalmar-nos e inclusive é um meio importante para a concentração quando mais necessitamos dela.


Respirar é por isso fundamental em qualquer atividade, principalmente quando praticamos desporto. Aprender a respirar aproveitando a capacidade máxima melhora a nossa qualidade de vida, tornando as inspirações e expirações mais prolongadas, menos frequentes e mais tranquilizantes.


Quer estejamos em movimento ou parados, a respiração é uma grande aliada em qualquer altura; uma das funções mais importantes da respiração é o poder de acalmar a nossa mente quando nos sentimos mais stressados ou apanhamos um susto repentino. E como se aprende a respirar? Como podemos fazer para respirar melhor? De que forma podemos ir mais longe no nosso desporto através da respiração? Em primeiro lugar temos que parar e pensar no modo como respiramos, fazer alguns exercícios respiratórios para tornar a nossa respiração mais consciente, praticar modalidades que incluam treino respiratório para aprender mais sobre este processo automático. E para treinar um pouco a capacidade respiratória podes também ler o artigo que fizemos nesta edição da Sport Life onde te vamos ensinar a respirar melhor.


É que apesar de quase não darmos por ela, a respiração influencia todas as facetas da nossa vida. Depois podes respirar fundo!

Orgulho do que é nosso!

Quinta, 08 Outubro 2015 16:46

Editorial SL 163 - de outubro 2015

 


Orgulho do que é nosso!

 


edit outuTodos temos orgulho daqueles que nos são próximos. Dos nossos filhos que começam a ler sem darmos por isso, dos nossos pais que praticam desporto, dos amigos com sucesso, da família que nos apoia, do nosso clube e… dos desportistas portugueses.
É um sentimento incondicional, sentimo-nos mais próximos daqueles que connosco partilham a vida ou a pátria. Temos em comum uma herança cultural diferente de outros países. Vivemos a mesma história, compreendemos as dificuldades, partilhamos a língua... Por isso quando um desportista português obtém um bom resultado numa prova ou campeonato, essa classificação também nos pertence em parte. E a isto chama-se sentido de pertença. Por isso na Sport Life damos voz ao desporto e aos nossos desportistas; aos de alta competição e aos de lazer, aos que obtêm resultados e àqueles que ainda estão a caminho mas, e sobretudo, a todos os que se dedicam ao desporto. Podem ser mais ou menos conhecidos, mais ou menos desportistas, mais ou ‘menos’ de elite mas o que realmente interessa é que vejamos neles exemplos a seguir. Por quererem ser cada vez melhores física e mentalmente, pela dedicação e trabalho que desenvolvem (mesmo que essa dedicação e trabalho seja pouco para alguns, é enorme para outros). O que dizer de alguém cujo peso se encontra acima dos 3 dígitos e começa a praticar desporto? É essa imensa determinação aliada à vontade de vencer a resistência física e psicológica que nós tentamos ver e divulgar, isso a par dos excelentes resultados que também escondem sacrifícios, dedicação, vontade, persistência.
Na capa deste mês aparece um grande desportista que se dedica de corpo e alma à modalidade que pratica, já foi medalhado olímpico, ficou este ano em terceiro no campeonato do mundo de canoagem. Sabemos que o desporto de alta competição representa muito esforço e opções difíceis, qualidades que são transferidas também para o dia-a-dia nos atletas de lazer. As páginas da revista que se seguem são feitas de empenho, treino e esforço e dedicadas aos profissionais, aos semi-profissionais que têm outra profissão e aos outros atletas que fazem do desporto um estilo de vida! Uma grande salva de palmas a todos…

Penso logo desporto...

Segunda, 27 Julho 2015 18:29

Editorial SL 161 - de agosto 2015

 

Penso logo desporto...

 

 editorial agosto

Sabemos que é importante as crianças praticarem atividade física desde tenra idade. Não só porque isso evita alguns problemas de obesidade que podem tornar-se complicados na idade adulta como também os incentiva a seguir um estilo de vida ativo no futuro. Pais desportistas desejam normalmente que os filhos lhes sigam os passos, assim como os progenitores que praticam uma alimentação equilibrada tentam transmitir hábitos idênticos aos filhos. Contudo, não nos podemos esquecer que mesmo que educados pelos pais, os filhos são pessoas independentes com personalidade própria, gostos e opções diversas.

 

Podemos apontar-lhes o melhor trilho mas não podemos caminhar por eles, devemos mostrar-lhes que nos preocupamos mas nunca fazendo-os sentir que os pressionamos para serem parecidos connosco ou incentivá-los a serem como gostaríamos de ter sido.

 

A nossa obrigação como pais, como seres responsáveis pelos nossos filhos, é mostrar-lhes o caminho mais saudável, impondo limites alimentares, mostrando os benefícios da atividade física e explicando através de escolhas benéficas um exemplo sem obsessões. Isto revela-se cada vez mais importante quando o contexto da fast food e da indústria de alimentos processados assume proporções assustadoras tal como a ‘posição sentada’ ocupa a maior parte do tempo útil.

 

A questão central é que as crianças já não se mexem de modo natural como antigamente quando passavam grande parte do tempo na rua; e a maioria prefere estar à frente de um aparelho passivo como a televisão, o computador ou o telemóvel do que brincar ao ar livre.

 

Por isso cabe aos pais promover o gosto pelas brincadeiras livres de tecnologia - embora esta seja também importante - em que se coloca a imaginaçao a trabalhar. Uma vida mais saudável não significa praticar a modalidade preferida dos pais mas deixar que sejam os filhos a escolher... Dar-lhes asas para voar apresentando os caminhos de um percurso ativo e saudável mas nunca tentar voar por eles. Só com respeito, assertividade e bom senso podemos contribuir para formar adultos mais saudáveis.

 

Isabel Pinto da Costa

Sente aquilo que fazes

Terça, 30 Junho 2015 23:56

edit0715

Editorial SL 160 - julho 2015

 

1. Mergulha no mar…
com a sensação refrescante de lavar corpo e mente.


2. Pratica atividade física…
descobrindo as endorfinas a cada momento.


3. Lê um livro ou a Sport Life…
aplicando os ensinamentos.


4. Sorri com consciência…
que isso te melhora como pessoa.


5. Preenche a tua mente…
com pensamentos positivos.


6. Define prioridades…
escolhendo cuidadosamente cada opção.


7. Facilita a tua vida…
planeando-a com cuidado.


8. Se hoje deres mais um passo que ontem…
já compensou.


9. Substitui a culpa do passado…
pela correção do futuro.


10. Procura ser feliz com intenção…
vais ver que resulta!

 

Isabel Pinto da Costa

Treinar para quê?

Sexta, 27 Março 2015 03:27

Treinar para quê?

 

Sempre que vejo alguém a treinar pergunto-me qual será a motivação.editorial abril


Confesso que um pouco influenciada pela vida profissional, dou também comigo a reparar no equipamento usado pelos desportistas de lazer, tanto no ginásio como na rua. Não para fazer juízos das marcas, mas com o objetivo de perceber se aquela pessoa está a usar as sapatilhas adequadas ou o top certo, que a faça sentir confortávelenquanto treina. O segredo da boa forma está na regularidade sendo para isso necessário uma série de requisitos: adquirir o equipamento adequado, incluir o treino na nossa vida, ter sempre connosco roupa, outras mudas, acessórios vários.


Uma 'trabalheira'! Ter uma rotina de treino não é fácil porque existem condicionantes que nos podem impedir de a cumprir mesmo que o obstáculo se chame apenas e só...


falta de vontade! E é já uma razão de peso, aliás a mais verdadeira para não nos mexermos embora haja quem prefira chamar-lhe 'falta de tempo'. É mais bonito aplicar a razão da ocupação constante do que admitir que o que nos leva a não fazer exercício é esse pecado chamado 'preguiça'. E por vezes não é fácil vencê-la! Por isso, para que consigamos treinar regularmente é preciso interiorizar as razões pelas quais fazemos exercício e que benefícios é que isso nos traz para a nossa vida. Se de facto vale a pena o trabalho e/ou a disponibilidade financeira que é necessário reunir para treinar de uma forma contínua.


Como o treino esporádico não traz grandes benefícios, é preciso imprimir continuidade de forma a conseguir treinar a um nível moderado a intenso pelo menos três vezes por semana.


Vamos falar de outras prioridades: quando alguém me diz que não tem dinheiro para frequentar um ginásio ou comprar umas boas sapatilhas de treino respondo logo quanto é que gastou na última saída ou jantar fora. Obviamente que existem exceções mas na maioria das vezes trata-se simplesmente de falta de motivação. Se o treino regular nos melhora a qualidade de vida, nos dá mais energia e, principalmente, mais saúde, já para não falar no aspeto físico, porque é que ainda não treinam todos os que têm possibilidade para isso? No ginásio, em casa, na rua, com mais ou menos dinheiro, coloca o treino como uma prioridade na tua vida!


A melhor aplicação que podes fazer não é financeira... é na tua saúde!

 

Isabel Pinto da Costa

Diretora

 

Editorial de abril 2015

Vive o presente…

Quarta, 27 Maio 2015 23:42

Vive o presente…edito5

 

«O que não tem remédio, remediado está!» Esta frase popular pode ter muitas interpretações mas (para mim) faz mais sentido se a usarmos para não estar sempre a pensar no que devia ter acontecido, no que podíamos ter feito e não fizemos, no que mudaria para melhor se tivéssemos seguido aquele caminho e não o outro. Não te recrimines por uma coisa do passado, quer tenha acontecido há dois anos ou há apenas dois minutos; pelo contrário, tenta antes aprender de modo a conseguir mudar aquilo que podes no presente. Não vale a pena chorar por termos falhado aquele treino ou ficarmos a pensar que fizemos algo menos bom.


O assunto só merece mais do que dez segundos da nossa dedicação se for algo que possamos alterar de alguma forma. Não é fácil lidar com situações que não nos satisfazem, principalmente se fomos nós que nos colocámos nelas, mas a verdade é que se soubermos tirar partido do que nos vai acontecendo vamos aprendendo por tentativa e erro. Desconfio sempre daquelas pessoas cheias de verdades absolutas inchadas no seu orgulho, que se ouvem apenas a elas próprias e que acham que têm sempre razão. Por debaixo de uma capa de segurança infalível existe normalmente uma fragilidade enorme que pouca gente conhece. Independentemente de termos capacidade de autocrítica, o que é extremamente positivo, a ideia é centramo-nos no que realmente faz sentido e deixarmos de nos importar com coisas menores que só tomam momentaneamente o comando da nossa vida, se nós assim o deixarmos. Só quando de facto nos acontece algo muito importante ou grave, que prende completamente a nossa atenção e energia, é que nos apercebemos do tempo que perdemos a matutar em situações menores, pois não tínhamos nada com que valesse a pena pré-ocupar a nossa mente.


Se queres viver a vida em pleno, tira proveito das situações mesmo que à partida te pareçam negativas; há sempre algo de positivo a reter, a evoluir, a refazer, a aprender!


E se falhares um treino ou se não conseguires aquela marca na prova, já sabes… treinar e estar na linha da partida é já uma excelente razão para viveres feliz! Como alguém um dia escreveu anonimamente: “Eu nunca perco. Ou venço, ou aprendo.”

 

Isabel Pinto da Costa

Diretora

 

Editorial de maio 2015

Três passos apenas...

Quinta, 11 Junho 2015 23:39

edit0615Três passos apenas...

 

Se pensas em começar a praticar exercício físico, parabéns, é a melhor decisão que podes tomar. Na Sport Life tens tudo o que precisas para te iniciares num novo estilo de vida mais saudável e mais produtivo, desde dicas básicas de nutrição até um plano de treinos para quem quer ir mais longe… Ler esta revista pode ser a primeira coisa a fazer, já que a escrevemos a pensar naqueles que querem praticar atividade física e nunca o conseguiram e nos que pretendem evoluir e não sabem muito bem o caminho a seguir. Costumam chamar-lhe a leitura da motivação, aquela que nos faz acreditar que é possível sermos desportistas e nos ensina na prática como fazer.

 

Para ser um desportista, precisas apenas de seguir três passos: tomar mentalmente a decisão, planear o que queres fazer… e agires!


Fácil de ler e mais difícil de fazer, a verdade é que neste momento acredito que existem dois tipos de pessoas e que isso influencia o seu bem-estar: aqueles que praticam regularmente desporto e aqueles que não o fazem. E não interessa se tens peso a mais, se já passaste uma certa idade, se não tens jeito nenhum para desporto e mesmo se nunca fizeste atividade física na vida. O que realmente importa é que de decidas, planeies e ajas para teu próprio bem e daqueles que te rodeiam. E ter uma atitude de orgulho para contigo (só faz bem!) quando consegues ir daquela vez que não te apetecia ou quando te levantas mais cedo para praticar o teu exercício, sabendo que tudo compensa no final porque te sentes melhor e mais ‘leve’ - principalmente de espírito – quando sais do ginásio ou a seguir a uma corrida. O único requisto que existe para praticar atividade física é apenas a força de vontade e muitas vezes bastante coragem para começar e uma dose igual para continuar. Os requisitos são impostos por ti, os objetivos são aqueles que te propuseres. Dependes apenas de ti para decidir, planear e agir!

 

Nós estamos a torcer deste lado...

 

Isabel Pinto da Costa

Diretora

 

Editorial de junho 2015

Especialmente para ti!

Quarta, 30 Janeiro 2013 01:21

Esta revista é especial… especial porque a elaboramos de modo a conseguir conjugar uma série de objetivos importantes: dar mais voz a pessoas que marcam a área desportiva, mostrar novas tendências do mercado, incluir num único dossiê todos os artigos técnicos de modo a facilitar a procura das dicas chave para treinar. O que tentamos fazer com a nova edição da revista é dar-te todos os ingredientes para que os cozinhes de mil maneiras a teu gosto e de modo a elaborares o teu melhor prato.
Por isso, nesta edição vais poder inspirar-te com casais que treinam juntos, provando que quando se gosta não é preciso’roubar’ tempo à família. Tens também um exemplo de um plano de treinos a dois para que passes da inspiração à ação. Apresentamos igualmente os artigos técnicos de sempre para que possas tirar melhor proveito do tempo em que estás no ginásio, a correr, a pedalar, a nadar ou a fazer snowboard, entre outras atividades.
Lê também as reportagens de eventos desportivos para que possas (re)viver as emoções da competição, acompanha as entrevistas inspiradoras que te ajudam a sonhar, aprende dicas úteis de nutrição para te ires alimentando de modo equilibrado ou segue as novas tendências para saberes o que te espera no mundo desportivo.
Esta revista foi feita especialmente para ti, que tens ou gostarias de ter um estilo de vida saudável e ativo. Para te acompanhar onde quer que vás e te ajudar a viver mais e melhor!

 

Isabel Pinto da Costa
Diretora
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

Editorial de Fevereiro de 2013

Correr faz bem e ponto final.

Terça, 05 Março 2013 16:02

Correr faz bem e ponto final.


Não sabemos qual o número certo de pessoas a correr em Portugal. Mas temos a ideia clara que esse número cresce nas provas, nos parques, à beira mar, nas ruas das cidades, nos treinos organizados… E ainda bem que isso acontece, significa que estamos a seguir no caminho certo, apesar de alguns argumentos contra a corrida continuarem por aí, na boca de muita gente: «correr faz mal», «odeio correr», «tudo menos correr», «não posso correr», «eu gostava mas não consigo correr». Apesar disso são cada vez mais as pessoas a correr e a resposta para isso é fácil: correr é muito simples, faz bem e existem cada vez mais oportunidades para que isso aconteça. Oportunidades nas provas de atletismo crescentes, na passadeira do ginásio, nos paredões à beira mar, nas ciclovias partilhadas, nos trilhos, na praia, nos jardins, nas cidades, nas montanhas, em qualquer lugar… Porque correr é também a liberdade para o fazer em qualquer lado e a qualquer hora e nosso país isso é possível quase 365 dias do ano, porque o clima é bom e recomenda-se! Podemos dar-te alguns conselhos através da revista, ela serve esse objetivo mas podes integrar um grupo para te sentires acompanhado e receber orientações de especialistas na área.
Quando melhor souberes ouvir os sinais do corpo, perceber como hás-de correr da forma correta, compreender os exercícios para te sentires fortalecido e com melhor performance, melhor vai ser a tua saúde. E quando correres com regularidade vais perceber que correr faz bem e ponto final.

 

Isabel Pinto da Costa
Diretora
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

Editorial de Março 2013

EDITORIAL - SL 134

 

Há meses em que me sinto muito feliz por trabalhar na Sport Life.editorial 134

Uma das razões é que a revista faz com que conheça pessoas excecionais. Excecionais porque se empenham na sua vida profissional como nunca vi nada semelhante noutras áreas. A razão principal prende-se com o facto de gostarem realmente daquilo que fazem, pelo que não se importam de não terem horários para nada, de andarem sempre a correr de um lado para o outro, de trabalharem ao fim de semana como se de dia útil se tratasse. Sem uma queixa sequer ou lamento. A área do desporto e da atividade física é tão apaixonante que alguns optaram por deixar um emprego estável, já com a garantia de uma função de topo, para mudarem para um emprego precário.

Este é o tema da nossa reportagem deste mês, em que entrevistámos cinco pessoas que partilham connosco a sua experiência. E querem saber a melhor? Nenhuma das pessoas que entrevistámos está arrependida… seguiram a sua vocação, são diariamente mais felizes e distribuem mais sorrisos. De algum modo perceberam que ao mudar de emprego podiam fazer a diferença na sua própria vida fazendo a diferença também na vida dos outros. Para melhor. Temos alguns casos que nos tornam felizes porque provam que de facto o dinheiro não é tudo: uma assistente de bordo que se tornou professora de yoga, um produtor de televisão e uma bancária que enveredaram pela área do fitness, um engenheiro que apostou na direção de uma federação desportiva, um comercial de software que abriu uma empresa de eventos desportivos. A maioria trocou estabilidade financeira por felicidade mental e embora algumas vezes se questionem com a decisão em termos financeiros sabem que são felizes mesmo que haja meses mais complicados. São um exemplo porque conseguiram e conseguem transformar as pedras do caminho em desafios a conquistar.

Isabel Pinto da Costa

Diretora

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Pág. 1 de 4

nas Bancas

Instagram

Videos Sportlife

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.