SportLife

Quinta, 27 Outubro 2016 08:51

Mochilas escolares podem provocar alterações na coluna vertebral das crianças

mochilaO transporte de mochilas escolares pesadas pode trazer repercussões, a longo prazo, para a saúde das crianças. Quem o diz é Paulo Pereira, coordenador da campanha Olhe Pelas Suas Costas, que alerta para a importância da escolha correta das mochilas das crianças, numa altura em que se aproxima o regresso às aulas.

 

“Cada vez mais as crianças são submetidas ao transporte de carga excessiva e, grande parte das vezes, os pais nem pensam nos malefícios deste peso. A mochila escolar transporta uma quantidade enorme de livros e outros materiais que, provavelmente, a criança não vai utilizar nesse dia, uma situação que exige uma atenção extra por parte dos pais”, revela Paulo Pereira.

 

E acrescenta: “O que eu aconselho a todos os pais e cuidadores é que no momento da compra optem por mochilas de material leve e resistente, com costas almofadadas e duas alças ajustáveis. Após a compra, a atenção dos pais deve ser direcionada para o peso que a criança transporta na mochila que, idealmente, não deveria ultrapassar dez por cento do peso da criança. A título de exemplo, uma criança com 30 quilos, não deveria transportar uma mochila com um peso superior a três quilos”.

 

De acordo com o neurocirurgião, “o transporte repetido de uma mochila pesada pode condicionar, no futuro, problemas graves para as costas das crianças. Para além das dores nas costas de que provavelmente as crianças se queixam no dia-a-dia, este hábito pode provocar um desgaste acrescido da coluna vertebral da criança ao longo do tempo, prejudicando gravemente a sua saúde a longo prazo”.

 

Depois de acertar com o peso da mochila, vem a organização dos materiais dentro da mesma. O médico revela que “colocar os objetos mais pesados no fundo da mochila e distribuir corretamente os materiais, no caso de mochilas com compartimentos laterais, vai ajudar a equilibrar o peso transportado e a evitar lesões de sobrecarga nas costas da criança”.

 

Sobre as dores nas costas:
As dores nas costas são a causa mais frequente das visitas ao médico. As doenças que afetam a coluna representam mais de 50 por cento das causas de incapacidade física. Estima-se que 7 em cada 10 portugueses sofrem ou já sofreram de dores nas costas.

 

Sobre a campanha Olhe Pelas Suas Costas:
A campanha Olhe pelas Suas Costas visa sensibilizar a população em geral para as dores nas costas, alertar para as suas consequências na vida pessoal e profissional dos portugueses, e educar sobre as formas de prevenção e tratamento existentes. A campanha conta com o apoio científico da Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral, da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, da Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia, da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação e da Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.

 


Para mais informações consulte: http://www.olhepelassuascostas.com/ ou visite a página de Facebook: https://www.facebook.com/paginaolhepelassuascostas

Comentar


Código de segurança Actualizar

nas Bancas

Instagram

Videos Sportlife

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.