SportLife

Quinta, 12 Janeiro 2017 16:13

A desenvolver a musculatura… de mulher!

kettlebell-squareEste tema ainda é um tabu, inclusivamente dentro dos ginásios. Muitas mulheres evitam o treino de força com medo de um crescimento excessivo da sua massa muscular, que lhes pode tirar “feminilidade”. Pois temos algo importante a dizer: quando falas em “tonificar”, “endurecer” ou “definir silhueta” em certas partes do teu corpo, estás na realidade a falar de “músculo”.

 

O músculo é o que pode dar ao teu corpo a forma que desejas, porque não queres ganhar forma à custa de novos “pneus”, certo? Não podes construir um corpo mais arredondado nem mais sexy sem construir massa muscular.

 

As “deusas das curvas” são mulheres com musculatura desenvolvida na zona dos glúteos e com costas largas, o que cria um estreitamento da cintura. É simples: quanto mais forte fores mais curvas vais ter. E como se não bastasse, mais fácil será eliminar gordura corporal. O músculo é um tecido metabolicamente ativo, que queima calorias pelo simples facto de estar ali. Se tens mais músculo, queimas mais calorias.

 

- Então devemos treinar como um homem?


Se por “treinar como um homem” te referes a levantar cargas cada vez mais altas e acabar para sempre com os exercícios localizados para as tuas zonas débeis e os intermináveis passeios na elítica… Sim! Deves treinar como a maioria dos homens treina no sentido de que deves manusear cargas progressivas e criar desafio ao potenciar o teu tecido muscular.


Agora, na minha opinião (e aqui há diversos critérios), deves levantar pesos de forma diferente de um homem, sobretudo no que diz respeito ao desenho da sessão de treino.


Para transformar o teu corpo, deixa de treinar como a maioria das mulheres sempre fez, mas também não imites o treino que vês a maioria dos homens fazer.


Entre homens e mulheres existem diferenças fisiológicas e de força. Quando um programa é desenhado para uma mulher deveria focar-se nas suas debilidades e nas suas vantagens e desvantagens metabólicas.


É tão errado para uma mulher fazer um treino de “tonificação” tipo GAP (direcionado para as zonas problemáticas, com muitas repetições) e muito aeróbio – clássico entre as mulheres – como ir para o ginásio fazer o treino dos culturistas, que dedicam toda a sessão a uma parte corporal. Planificar por zonas pode funcionar para aqueles que pretendem o máximo crescimento possível, mas esse não costuma ser o objetivo das mulheres e não contribui para as suas necessidades.

Itens relacionados (por tag)

Comentar


Código de segurança Actualizar

nas Bancas

Instagram

Videos Sportlife

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.