SportLife

Corrida

Luis Nascimento

Fisioterapia desportiva

Licenciado em Educação Física, director do grupo de corrida personal runner

Coloca a tua questão ou dúvida: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar


Tiago Marto

Treino Personalizado

Coloca a tua questão ou dúvida: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

Terça, 11 Julho 2017 11:45

Podemos correr descalços? Sabes a resposta?

Publicado em Corrida Escrito por Isabel

Será que correr descalço faz mal? Ou, por outro lado, é a correr descalços que trabalhamos os músculos dos pés que se tornaram ''preguiçosos' por causa do uso das sapatilhas? A resposta é afirmativa, sim, podemos.

barefoot 106245614 Subscription Monthly M

Qualquer pessoa pode praticar desde que não seja sempre mas sim de forma intermitente. Tudo depende da resposta do desportista, da sua idade e principalmente da experiência como desportista e corredor. Com o tempo irá ser percetível se a mudança pressupõe benefício ou, pelo contrário, poderá provocar lesão.


É verdade que na internet podemos encontrar uma série de estudos teóricos mas que têm uma objetividade mais ou menos discutível, com estudiosos do tema que nunca trataram o atleta em desespero com dores ou lesionado. Relativamente a este assunto, é importante que seja dito isto:

> Até hoje não existe nenhum estudo independente nem nenhuma evidência de estudos nem a favor nem contra o minimalismo ou o barefoot.

> O barefoot não é nem o salvador nem apocalipse das lesões do corredor (Dr. Johncock, PDM).O possível risco da passagem do calçado convencional para o minimalismo é real para alguns corredores amadores. É evidente que nem todos temos o fenótipo de um corredor queniano ou de um atleta da frente em maratonas internacionais; nem todos temos as características físicas e por conseguinte para praticar certas tendências.

> Há outros especialistas que não têm apenas o estudo biomecânico do indivíduo em questão, mas que são teimosos em relação à ‘condição física’ em geral, na sua avaliação como conjunto. Como diz Dr. Romansky (PDM), muitos atletas que praticam diferentes atividades como Zumba, spinning e outras de ginásio acreditam que estão em ótimas condições do ponto de vista funcional mas isso é de todo insuficiente, é preciso avaliar outros fatores como o equilíbrio, a proprioceção, ou a avaliação biomecânica do trem inferior.

Se quem procura saber se pode ‘ser minimalista’ for alguém com uma amplitude articular aumentanda por laxitude, temos que ter em conta que ao correr as forças de reação do solo se multiplicam, por isso, a pronação e supinação podem ficar multiplicadas em relação estática/dinâmica. Em pacientes laxos, o braço de alavanca em execução pode ser claramente destrutivo não apenas ao nível do pé mas do joelho, joelho valgo (joelho em X) por exemplo. Dr. Blake neste sentido explica que é necessário ‘ser-se muito cauteloso’ e que existem muitas variáveis a incluir para se estudar este tema. Cada indivíduo é único como o próprio nome indica e por isso é fundamental que haja um estudo pormenorizado de cada pessoa para tomar a decisão de sim ou não ao minimalismo.

 

Vê também As sapatilhas provocam lesões na corrida?

 

Terça, 16 Outubro 2012 19:41

Nunca é tarde para começar

Publicado em Corrida Escrito por António Nascimento

Cada vez mais nos perguntamos qual é a idade ideal para poder iniciar no mundo das actividades físicas ou qual a idade para parar.

E depois de muitos anos a viver neste mundo e ver grandes exemplos de Seres Humanos incríveis, posso dizer que não existe idade para começar ou muito menos para parar, o que falar de Dona Analice Silva ou do Sr. José Canelo.

Dois exemplos para todos, a Sra. Analice Silva de 68 anos que começou o desporto mais tarde na sua vida e hoje corre distâncias como a Maratona e 100km e tem uma energia e boa disposição de dar inveja a qualquer pessoa.

Sr. José Canelo, Campeão do Mundo dos 10km com 88 anos e sem palavras para descrever a serenidade, energia e vontade de viver desse Sr.

E temos imensos outros exemplos, por isso, o que posso dizer a todos é que nunca é tarde para começar e não existe um limite para pararmos, faça suas caminhadas, corridas, passeios de bike, seja o que for, o importante é estar em movimento, é poder aproveitar cada minuto em contacto com a natureza.

Saia de casa, converse com seus amigos, faça novos amigos, existem várias opções, não espere pelo amanhã, não deixe a vida passar à sua frente sem aproveitar cada minuto.

E para todas essas pessoas que são um grande exemplo de vida, meu muito obrigado pela aprendizagem.

Um grande abraço.

 

Sou seu Fã.

Terça, 10 Julho 2012 08:53

Treino de força na areia

Publicado em Corrida Escrito por António Nascimento

Com a chegada do verão um dos treinos que podemos adaptar e que se torna muito prazeroso são os treinos de força na areia da praia, pois atua diretamente na melhoria do condicionamento e fortalecimento muscular.

Muitos médicos da área do desporto indicam a corrida na areia fofa como método de recuperação, devido ao excelente retorno a nível de fortalecimento muscular dos membros inferiores e os joelhos.

Para esse tipo de treino na areia temos que ter atenção a alguns pontos, principalmente relacionados ao ritmo do treino, inclinação do terreno, em que parte da praia vamos correr, hidratação, horário de treino, alongamentos, proteção contra o sol e calor.

 

Ritmo do treino: é importante lembrar que estamos a correr na areia, por isso a dificuldade vai ser maior, não esperes fazer o mesmo tempo na praia em relação a uma corrida no alcatrão, o objetivo é melhorar a condição física.

 

Inclinação: O esforço por sobrecarregar as articulações devido à inclinação da praia pode ser muito prejudicial, é importante prestar atenção a isso e escolher o local a treinar.

 

Hidratação: Muito importante salientar que com as altas temperaturas do verão, e com o esforço redobrado temos que levar sempre hidratação, ou treinar próximos de um local onde seja de fácil acesso.

 

Horário: Os melhores horários são na parte da manhã, o mais cedo possível e no final do dia, pois assim evitamos as temperaturas elevadas e conseguimos ter um treino realmente produtivo, além de que nesses horários sempre temos menos pessoas na praia.

 

Alongamentos: Os alongamentos são de suma importância para esses treinos, pois o esforço é muito maior que num treino normal, e por isso temos que estar com a musculatura preparada para isso.

 

Protetor solar, óculos e boné são muito importantes, pois os reflexos dos raios do sol na areia fazem com que tenhamos uma maior exposição, e com esses acessórios podemos reduzir muito esses efeitos.

 

 

Outro ponto muito importante e que temos que ter atenção são as sapatilhas, pois se corrermos na parte mais dura da praia perto da água é primordial que as utilizemos, pois o impacto nas articulações pode causar lesões devido a sobrecarga.

 

Na areia fofa, com o amortecimento que proporciona, podemos correr sem calçado, porém muita atenção às entorses, e outro detalhe importante é ter atenção ao local onde se corre, pois às vezes os detritos deixados na praia podem causar grandes danos.

 

A grande vantagem do treino na areia é conseguir trabalhar toda a musculatura envolvida na corrida, como  posteriores da coxa, gémeos, tibial anterior e uma musculatura que tem muita importância e geralmente não temos atenção a isso que é a musculatura estabilizadora (abdominal e dorsal).

 

Bem, agora é só escolheres a tua praia preferida e começar a aproveitar esses benefícios.

 

Força nos treinos!

ESPECIALISTAS SPORT LIFE

nas Bancas

Instagram

Videos Sportlife

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.